sexta-feira, 21 de novembro de 2014

"Seria destampada a caixa de pandora da revolta popular"

Marco Damiani
O quadro referencial do MST João Pedro Stédile acaba de chegar do Vaticano. Pela primeira vez na história da Igreja, oficialmente um papa avaliza uma grande reunião de movimentos populares. No caso, o encontro de uma centena de entidades, pensada e organizada pelos brasileiros do MST com seus colegas de luta pelo mundo. "O papa Francisco demonstra ter consciência das mudanças que precisam ser feitas", afirmou Stédile ao 247.
Mas, de volta ao Brasil, o que esperava o líder dos sem terra era um país em que setores de elite já discutiam as chances de uma quebra da ordem. Mais radicalmente, em cartazetes levados à avenida Paulista, em duas passeatas com menos de 5 mil pessoas no total, alguns pediram a tal "volta dos militares". De modo mais sofisticado, articulações em Brasília, a partir do escândalo de corrupção na Petrobras, vislumbram a chance de envolver a presidente Dilma Rousseff entre o cientes e tomar-lhe, pelo impechment, o poder. Adeptos do caminho mais curto para este fim apostam num golpe de caneta do ministro Gilmar Mendes, do STF, que poderá censurar as contas da campanha do PT e atalhar uma crise institucional.
Stédile, um dos poucos brasileiros que tem condições, como se diz, de 'colocar o povo nas ruas', desdenha das três alternativas.
"Não vejo um movimento golpista. A conjuntura não permite, não haveria a menor chance de sucesso", diz ele.
"Numa hipótese mais radical, a burguesia sabe que estaria aberta a caixa de pandora da revolta popular. E isso é muito perigoso", completou.
Por e-mail, o líder popular que batalha há mais de 30 anos no mesmo campo social, sem ter caído em tentação de obter mandatos políticos ou assumir cargos bem remunerados 

Constituinte Exclusiva é urgente e necessária para a Reforma Política!



Segundo a folha de São Paulo em matéria do dia 20/11/2014 na lista dos 15 que receberam as maiores doações de campanha estão 3 deputados do PP (Partido Progressista) do Paraná; Nelson Meurer, Dirceu Sperafico e Ricardo Barros.

Todos negam ter mantido contato com as empresas e disseram que os recursos foram direcionados pela direção nacional do partido! 
Segundo

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

O dia em que o FBI tentou assassinar, com palavras, Martin Luther King

“Animal anormal”, “fraude”, “ser diabólico”. FBI temia a ascensão de Martin Luther King como líder dos direitos dos negros e, além de persegui-lo com ameaças, humilhações e insultos, tentou associar a sua imagem ao comunismo

martin luther king fbi racismo eua
Ameaças acompanhadas de insultos e humilhações foram parte de uma carta anônima que o FBI enviou ao histórico líder dos direitos civis nos Estados Unidos, Martin Luther King, cujo último propósito era que este, desesperado, acabasse recorrendo ao suicídio.
A carta que é de 1964 e nesta semana foi divulgada na íntegra, mostra a obsessão do FBI, dirigido por J.Edgar Hoover, para demonstrar o suposto vínculo do ativista com o comunismo em plena Guerra Fria.
“Animal anormal”, “fraude” ou “ser diabólico” são alguns dos adjetivos usados pela agência ao ameaçar King em revelar suas relações extraconjugais, das quais, disse, eram próprias de um “psicopata sexual”.
“King, olhe dentro de seu coração. Sabe que é uma completa fraude e a maior mentira para nós, os negros. Os brancos deste país têm suficientes fraudes por si mesmos, mas tenho certeza de que neste momento não têm uma que igual a sua”, dizia o texto.
Dias antes de receber o Prêmio Nobel da Paz em 1964, a carta foi enviada pelo FBI à casa do defensor dos direitos civis e recebida por sua esposa, Coretta, que encontrou junto a ela uma gravação que ilustrava os supostos deslizes sexuais de seu marido. Escrita de maneira anônima, o suposto autor se passou por um seguidor de King totalmente decepcionado com sua atitude por ter traído a mulher com outras relações e lhe dava um prazo de 34 dias para se suicidar se não quisesse que a história viesse à tona.
“Está acabado. Só há uma saída para ti. É melhor que opte por ela antes que você, anormal, seja exposto à nação”, dizia a carta. A carta, de uma página e escrita à máquina, foi achada pela professora da Universidade de Yale Beverly Gage e publicada pelo jornal “The New York Times”. Click aqui e continue lendo!

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Comissão Nacional da Verdade


A Comissão Nacional da Verdade entregará à presidente Dilma Rousseff seu relatório final em 10.dez.2014 recomendando a responsabilização criminal –e a punição– de aproximadamente 100 militares que ainda estão vivos e participaram de maneira direta de violações de direitos humanos durante a ditadura militar (1964-1985).
Click aqui e continue lendo

"Não em meu nome",



É completamente sem-sentido - para dizer o mínimo - o que a liderança da bancada do PT está fazendo na ALEP ao aliar-se ao DEM na homenagem ao juiz Sérgio Moro. Defender as apurações do esquema de superfaturamento na Petrobras é uma coisa, outra, bem diferente, é juntar-se ao DEM para homenagear um juiz que tem atuado seletivamente contra o PT para incriminá-lo (participou como juiz-assistente da farsa do mensalão) e que "facilitou" a tentativa de golpe eleitoral que o próprio Procurador Geral da República, Janot, acabou de reconhecer que houve contra a candidatura de Dilma. 

Nem a atuação do Juiz Moro no caso Banestado (privataria tucana) recomendaria qualquer homenagem a ele, haja vista que o caso Banestado acabou numa grande pizza jurídica para encobrir FHC, Lerner, Serra, etc. 

Por fim, é bom lembrar que Moro é candidato ao STF e cartazes pedindo a sua indicação circulavam nas mãos de alguns manifestantes pelo impeachment de Dilma, no sábado. Coincidência ou reconhecimento?

Numa situação em que está em curso uma conspiração golpísta contra a presidente Dilma, e a "República do Paraná" tem se mostrado um instrumento dessa conspiração, então, "não em meu nome", o deputado Tadeu, como líder da bancada, está homenageando Sérgio Moro.  

Abaixo algumas informações para ilustrar o que digo.


terça-feira, 18 de novembro de 2014

Corte de gastos com aumento de juros é recessão e crise social

dilma
A semana não começa bem e o que temos não nos parece nada bom. Esse anúncio do ministro da Fazenda, Guido Mantega, de que o governo prepara cortes de gastos e redução de subsídios como parte dos ajustes na política econômica para  2º mandato da presidenta Dilma Rousseff  decididamente não prenuncia boa coisa.
“Precisamos realizar consolidação fiscal, sem estímulos fiscais para a economia”, disse o ministro. “Temos de caminhar para uma alta gradual do (superávit) primário ante 2014.” De acordo com o ministro, o resultado primário (a economia do governo para pagar os juros da dívida pública) deverá fechar 2015 em 2% a 2 5% do PIB.
Ainda sem dar detalhes, ele adiantou que, no próximo ano, o governo vai reduzir os subsídios financeiros nos empréstimos do BNDES. Poderá promover, também, reduções nos pagamentos de auxílio-doença, que hoje chegam a R$ 70 bi por ano, e na pensão por morte, que chega a R$ 90 bi. Sobre o fator previdenciário, ele disse que não está sendo discutido no Orçamento.
O fim dos subsídios – política anticíclica – deve ocorrer por dois motivos, de acordo com o ministro: o 1º é que o nível de atividade mundial vai se recuperar e isso vai ser positivo para a expansão do país; o 2º – o que implica, também, num reconhecimento feito pelo ministro – é que as contas públicas precisam de ajustes, focados na redução de despesas.
Isso dá recessão
Corte gastos com aumento de juros – como o decretado pelo Comitê de Política Monetária (COPOM) do Banco Central (BC) recentemente – é receita certa para recessão e crise social. Tampouco é boa a perspectiva de que a presidenta Dilma vete alguns itens do projeto de renegociação da dívida de Estados e municípios com a União, aprovado semana passada.
Vetar o que foi aprovado pelo Congresso Nacional nessa negociação da dívida pode ser um tiro no pé dado as tradicionais relações ruins, em muitos momentos, do governo com o Legislativo e os partidos da base. Há receio de que o governo vete, principalmente, o item do projeto que possibilita retroatividade na renegociação das dívidas.
Toda essa dívida não passa de papel sem nenhum valor e devia ser renegociada nas melhores condições possíveis, no limite para permitir aos Estados  e municípios investir na infra estrutura e nas cidades – na educação, na juventude, na mobilidade urbana e na logística viária, no saneamento, em cultura e lazer. E cuidar, também, das exportações e da redução das importações…
Tudo para investir ainda mais para o país crescer, arrecadar mais e melhorar as contas públicas. Para tanto, essa melhora implica redução drástica e já dos juros, liberando quase R$ 100 bi dos R$ 200 bi hoje destinados a pagar os juros altíssimos – únicos em todo mundo – que pagamos pelo serviço de nossa dívida interna. Aí, sim, dá para se discutir um aumento do superávit e equilíbrio progressivo das contas públicas e externas do país.
http://www.viomundo.com.br/politica/ze-dirceu-corte-de-gastos-com-aumento-de-juros-e-recessao-e-crise-social.html


Servidores de Maringá vão a Luta






segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Servidores públicos fazem paralisação em Maringá!

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Maringá, (SISMMAR) em assembleia com a categoria deliberou por paralisar as atividades do funcionalismo público municipal nesta terça-feira, 18 de novembro, a partir das 7h. Pedimos à compreensão de toda a população, tendo em vista, que há mais de 5 anos estamos negociando com administração municipal, a concessão do vale-alimentação para os servidores do Executivo, sem sucesso.
assembleia V-01

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Prova da ação anti-sindical, golpista e divisionista do governo do Estado do Paraná contra a legítima organização sindical dos trabalhadores em educação pública (a nossa APP-Sindicato)



Eu fiquei envergonhado pelo apedeutismo ao citar Paulo Leminski acho que a mesma copiou e colou Leminski porque ler e entender seus livros e sua história ela não o fez, e ainda pior na contra mão da luta sindical e ao lado do Opressor traindo a categoria só falta este “ser” comandar a caça às bruxas (Filiados).  

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Apocalipse Zumbi já começou?


"Quando seu corpo está com temperatura de 10 graus, sem atividade cerebral, batimento cardíaco e sangue - é um consenso que você está morto", diz o professor Peter Rhee, da universidade do Arizona. "Mas ainda assim, nós conseguimos trazer você de volta."
O procedimento já foi testado com animais e é o mais radical possível. Envolve retirar todo o sangue do corpo e esfriá-lo até 20 graus abaixo da sua temperatura normal.
Quando o problema no corpo do paciente é resolvido, o sangue volta a ser bombeado, reaquecendo lentamente o sistema. Quando a temperatura do sangue chega a 30 graus, o coração volta a bater.
Os animais submetidos a esse teste tiveram poucos efeitos colaterais ao despertar. "Eles ficam um pouco grogue por um tempo, mas no dia seguinte já estão bem", diz Tisherman.
Fonte BBC

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Estudantes mortos no México foram entregues pela polícia ao narcotráfico, prefeito e governador envolvidos no caso!

A barbárie tem desde segunda-feira um novo santuário no México. Uma vala clandestina nos arredores de Iguala, no coração do Estado de Guerrero. Ali foram assassinados pelo menos 17 dos 43 estudantes de magistério desaparecidos na noite da sexta-feira, 26 de setembro, depois de serem detidos pela polícia municipal. O massacre foi cometido pelos pistoleiros a quem os policiais locais entregaram os estudantes. A confissão dos dois assassinos, divulgada ontem à noite pela Procuradoria, abalou o país como um relâmpago e trouxe à tona uma verdade tenebrosa: o poder quase ilimitado e maligno que o crime organizado exerce em algumas áreas.
Os companheiros das vítimas, os chamados normalistas, se mobilizaram diante do massacre e anunciaram que vão empreender “ações radicais”. A possibilidade de uma escalada de violência diante da aparição de mais corpos ganha força à medida que as horas passam. As autoridades sabem que até agora apenas uma peça do quebra-cabeça veio à tona, mas que o horror ainda não é conhecido por inteiro: o relato dos detidos nem esclarece o paradeiro do resto dos estudantes nem explica por que, no lugar das execuções, havia 28 cadáveres calcinados, e não 17.
Os corpos foram empilhados numa pira. Os pistoleiros atearam o fogo bárbaro com galhos, troncos e gasóleo. Algumas vítimas podem ter sido mutiladas antes.
O prefeito de Iguala, José Luis Abarca, suspeito de ter vínculos com a quadrilha dos irmãos Beltrán Leyva, fugiu da cidade e permanece foragido. Um depoimento também o acusa de termatado um líder camponês de Guerrero.  
Além disso, foram expostos nas últimas semanas os vínculos entre a polícia municipal de Iguala e o grupo criminoso conhecido como Guerreiros Unidos. Na segunda-feira (06/10), esse grupo divulgou uma nota pedindo a libertação dos 22 policiais presos, acusados pelo desaparecimento e o assassinato dos estudantes.

“Governo federal, estatal e a todos que nos apoiam: exigimos que liberem os 22 policiais que estão detidos. Damos 24 horas para que os soltem ou esperem as consequências. Começaremos a divulgar os nomes dos funcionários do governo que nos apoiaram. A guerra já começou”, era o conteúdo da nota. 
Fontes EL PAIS e UOL

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Em São Paulo, uma multidão lota o vão do MASP agora e participa do ato pelo plebiscito constituinte no Brasil!

Em São Paulo, uma multidão lota o vão do MASP agora e participa do ato pelo plebiscito constituinte no Brasil!

Moradores Indignados com atrasos nas obras de asfaltamento do Jardim Novo Independência!

Comparação dia 6 abril 2013 na primeira foto com segunda foto de hoje 04 novembro 2014. Onde esta o prefeito responsável por esta vergonha
Jardim Novo Independência Sarandi pr. Fonte  Almeida.
 

Para quem duvida das agressões, eis um registro. Quatro educadores(as) foram encaminhados para receber atendimento médico. Total falta de respeito com os professores .


Professores agredidos por segurança da Assembleia Legislativa na tarde desta terá-feira. Eles protestavam contra a aprovação do projeto de lei 434/2014, que prorroga por um ano o mandato dos atuais diretores e vice-diretores das 2,1 mil escolas estaduais. A mensagem passou pela primeira discussão em regime de comissão geral, com 33 votos favoráveis e 13 contrários. 

A Mesa Executiva da AL convocou sessões extraordinárias para esta tarde para votar a proposta em segunda e terceira discussões. A pressa do governo em aprovar o projeto se deve ao fato de as eleições nas escolas estaduais estarem previstas para este mês de novembro. 

Na segunda votação, nova vitória da Base aliada, 34 a 13, e o projeto ainda foi dispensado de redação final, indo direto para a sanção do governador. O projeto paralisa o processo eleitoral nas escolas que iriam eleger novos diretores no próximo dia 26, quando se encerra o mandato dos atuais ocupantes do cargo, nas 2,1 mil escolas do estado. Mais de dez mil professores haviam se inscrito para disputar os cargos. Fonte Professores agredidos

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

O Papa virou comunista ou você se aproxima cada vez mais de Adolf Hitler?

O Papa Francisco apelou ontem à defesa dos direitos dos trabalhadores e das suas famílias, durante um encontro com os participantes do primeiro encontro mundial de Movimentos Populares. Ele lembrou que alguns o acusam de ser “comunista” por dar voz aos pobres. 
(Agência Ecclesia)
“Digamos juntos, de coração: nenhuma família sem casa, nenhum camponês sem terra, nenhum trabalhador sem direitos, nenhuma pessoa sem a dignidade que o trabalho dá”, declarou, perante trabalhadores precários e da economia informal, migrantes, indígenas, sem-terra e pessoas que perderam a sua habitação.
 O encontro é promovido até hoje pelo Conselho Pontifício Justiça e Paz (Santa Sé), em colaboração com a Academia Pontifícia das Ciências Sociais.

"Desocupados" que amarraram suposto infrator em poste são detidos por trafico de drogas!

Jovens são presos por tráfico de drogas na Zona Sul do Rio de Janeiro. (Foto: Henrique Coelho/ G1)Jovens são presos por tráfico de drogas na Zona Sul do Rio de Janeiro. (Foto: Henrique Coelho/ G1)
Dez pessoas foram detidas na manhã desta quinta-feira (30) durante ação da polícia para combater o tráfico de drogas na Zona Sul do Rio. Segundo a polícia, entre os detidos e 44 investigados por relação com a quadrilha estão jovens que participaram do episódio em que um jovem foi amarrado a um poste no Aterro do Flamengo, além de membros da tática black bloc.
Agentes de diferentes delegacias deixaram a Cidade da Polícia, no Jacarezinho, às 6h da manhã, para cumprir mandados de busca e apreensão em apartamentos de jovens de classe média, em dois bairros da Zona Sul do Rio. Segundo as investigações, eles são suspeitos de vender drogas na área da praça São Salvador, em Laranjeiras, que fica a poucos metros de um quartel do Corpo de Bombeiros.
Na operação de busca e apreensão, foi apreendida farta quantidade de maconha, haxixe, LSD, skunk e outras drogas. Na casa de um dos presos foi apreendida, inclusive, uma balança de precisão. 

"Jornalismo nosso de cada dia:
traficante branco e de classe média é jovem.
vítima de justiçamento negra e pobre é infrator.
dirão que eu estou dividindo o brasil" Via Priscilla Chandretti



Aos analfabetos politico eu ofereço Luiz Gonzaga!

Apresentador comemorou derrota de Dilma antes da hora

  1. danilo gentili dilma cuba
  2. A apuração dos votos para presidente, no último domingo (26), só foi divulgada a partir das 20h, horário de Brasília, devido à diferença de fuso horários com o estado do Acre. Quando os resultados começaram a ser divulgados, a presidente Dilma já estava na frente do candidato Aécio Neves com cerca de dois milhões de votos de diferença.
    Se o resultado tivesse sido liberado cerca de meia hora antes, entretanto, a parcial mostraria Aécio Neves liderando o pleito. Isto porque, até às 19h30, com 88% das urnas apuradas, o candidato tucano estava à frente de Dilma na apuração.
    Um grupo de técnicos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) acompanhava a apuração e foram ordenados a não passar informações para ninguém, mas especulações que começaram a vazar na internet (sem origem identificada) antes da divulgação da primeira parcial oficial indicavam a vitória de Aécio Neves.
    Internautas pró-Aécio rapidamente disseminaram a notícia, que foi ainda repercutida por artistas, políticos e celebrada até por pessoas que acompanhavam a apuração no próprio apartamento de Andrea Neves, em Belo Horizonte, onde também se encontrava o presidenciável tucano.
    Um dos que comemoraram antes do tempo foi o apresentador Danilo Gentili, do SBT, que usou o Twitter para debochar de Dilma Rousseff, indicando que a presidente estaria desempregada a partir de 2015. “Tchau, Dilma. Está desempregada. Só não vai voltar a assaltar banco, hein. Pode ir pra Cuba curtir seu amorzinho”, escreveu.
    Gentili apagou o tweet após a divulgação das primeiras parciais oficiais do TSE que apontavam para a reeleição de Dilma. Tarde demais, alguém já havia ‘printado':

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Será que Governador Beto Richa PSDB vai pisotear na democracia?

cep_richa.jpg
A Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa do Paraná (CCJ) aprecia nesta terça-feira (28), às 13h30, mensagem nº 101/2014, do governador Beto Richa (PSDB), que prorroga os mandatos dos atuais 2,1 mil diretores de escolas da rede pública do estado ate 31 de dezembro de 2015.
A eleição está prevista para o próximo dia 26 de novembro e os atuais mandatos se encerram em 31 de dezembro deste ano.
Se aprovada na CCJ na tarde de hoje, a mensagem vai à votação no plenário da Casa.
Há possibilidade de algum membro da Comissão pedir vistas do projeto e adiar sua aprovação no colegiado e, consequentemente, a tramitação da lei. Mas a mesa executiva, caso queira celeridade no processo, também pode transformar o plenário em comissão geral e liquidar a fatura ainda hoje.
A prorrogação do mandato dos atuais diretores e vice é uma espécie de “paga” pelo apoio à reeleição do governador tucano. O acordo teria sido celebrado em junho, durante a campanha (clique aqui).
O deputado Tadeu Veneri (PT) classificou o cancelamento da eleição para diretor como um “golpe” do Palácio Iguaçu (clique aqui).
O deputado estadual eleito Requião Filho (PMDB), que chegou a comemorar a prorrogação das inscrições de chapa, convoca a comunidade escolar para protestar contra a medida de Richa.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Padre João Caruana reta final de seu livro!

Dia desses fiz uma entrevista com o padre João Caruana, que por muitos anos trabalhou em Sarandi. Ele prepara um livro sobre os padres que saíram de Malta para o mundo. Alguns aqui na região. Caruana é um batalhador pelas causas dos pobres. Sempre combatendo a injustiça social.

DILMA REELEITA! AGORA É A LUTA PELA CONSTITUINTE DA REFORMA POLÍTICA


Nunca chorei numa eleição. Mas está foi uma onde a militância venceu o ódio contra os pobres os trabalhadores e as minorias sem dizer nas mentiras calunias e acusações da grande mídia.
Por saber tudo o que estava em jogo e o emprego e a vida de milhões de brasileiros.  Recebi tantos abraços apertados gente, vi uma multidão em êxtase nas ruas.
Agora e hora de agir como reforma do sistema político contra as distorções
  Mais de 70% de fazendeiros e empresários (da educação, da saúde, industriais, etc) sendo que maioria da população é composta de trabalhadores e camponeses.
  9% de Mulheres, sendo que as mulheres são mais da metade da população brasileira.
  8,5% de Negros, sendo que 51% dos brasileiros se auto-declaram negros.
  Menos de 3% de Jovens, sendo que os Jovens (de 16 a 35 anos) representam 40% do eleitorado do Brasil.

Dilma se comprometeu pela organizando um Plebiscito Popular que luta por uma Assembleia Constituinte, que será exclusivamente eleita e terá poder soberano para mudar o Sistema Político Brasileiro, pois somente através dessa mudança será possível alcançarmos a resolução de tantos outros problemas que afligem nosso povo!


terça-feira, 21 de outubro de 2014

Não pode ter vacilo! Poucos dias para garantir a vitória de Dilma e as reformas

Dilma

Não pode ter vacilo! Poucos dias para garantir a vitória de Dilma e as reformas

A entrega dos resultados do Plebiscito Popular à presidente Dilma, em Brasília, dia 13, foi histórica. Numa urna simbólica, os quase 8 milhões de votos pela Constituinte da reforma política. Como portadores, a CUT, MST, Central de Movimentos Populares e muitas outras entidades, além da Consulta Popular, do Diálogo e Ação Petista e outros setores do PT, acompanhadas por mais de mil militantes, na maioria jovens, vindos de todo o país.
Ao receber os resultados, a presidente e candidata Dilma assumiu o compromisso de lutar pela convocação de uma Constituinte Exclusiva que faça a reforma do sistema político: “Nenhuma instância de poder se autorreforma sem a mobilização social. Não são aqueles que estão no exercício do mandato que irão fazer a reforma”. É a mais pura verdade, ainda mais se analisarmos a composição do Congresso eleito, no qual empresários, banqueiros e latifundiários aumentaram significativamente sua participação, enquanto caiu muito a presença dos sindicalistas.
Juventude e Revolução presente no ato em Brasília.

Por isso, Dilma, em sua fala, defendeu condições para o plebiscito oficial com o qual ela se comprometeu: fim do financiamento empresarial, fim das coligações proporcionais e paridade de gênero. Nós acrescentamos: fim do Senado oligárquico, voto em lista partidária e proporcionalidade do voto (um eleitor, um voto).
“Sinto a força e o cheiro de uma transformação”, disse Dilma, ao elogiar a mobilização que produziu o plebiscito e o próprio ato em Brasília. De fato, os últimos dias têm sido marcados pela intensificação da mobilização popular. O mesmo movimento que levou ao plebiscito caminha agora, com a marcante participação da juventude, para reeleger Dilma, para derrotar o candidato das elites e do imperialismo. É o que se vê em todos os comícios e atos da campanha.
Mas não dá para facilitar. Nem agora, quando faltam poucos dias para o segundo turno e devemos fazer tudo para garantir a vitória da candidata do PT. Nem depois, quando será necessário uma enorme pressão popular para conseguir a Constituinte, a reforma política e as demais reformas profundas de que o país e o povo trabalhador necessitam.
Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência, falando na Plenária Nacional do Plebiscito, expressou bemo alerta: “Não pode ter vacilo. Dilma não avançará num segundo mandato se não houver a reforma política. Por isso, não podemos apenas pedir voto, mas também debater a proposta. E convencer os nossos partidos a se ligarem aos movimentos sociais”.
Nesses dias finais, na luta para derrotar o imperialismo e seu candidato, é VOTO DILMA PELA CONSTITUINTE!
É com essa força que vamos eleger Dilma, garantir a Constituinte e as reformas exigidas pelo povo.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

O Imperialismo resolveu falar por sua própria boca que seu candidato é Aécio!


A revista britânica The Economist (parceira de CartaCapital), publicou nesta quinta-feira 16 um editorial no qual manifesta apoio à eleição de Aécio Neves (PSDB) para a Presidência da República do Brasil. Intitulado "por que o Brasil precisa de mudança", o texto se concentra em pontos negativos do mandato de Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT.Segundo a Economist, a promessa da era Lula de unir crescimento com redução da pobreza "desapareceu" sob o governo Dilma, e são as reformas prometidas por Aécio, que o Brasil "necessita urgentemente", que podem tirar o País da "deriva".
Para a publicação, que em setembro do ano passado fez duras críticas ao governo em uma reportagem de capa, o principal trunfo de Dilma é "a gratidão popular pelo pleno emprego, salários mais altos e um punhado de programas sociais eficazes", que são "feitos reais", mas acompanhados por "fracassos maiores e menos palpáveis" na economia e na política.

Trabalhadores e trabalhadoras brasileiros,

Estamos diante da mais grave ameaça à nossa jovem democracia, desde o final da ditadura civil-militar na década de 80. Como no período que antecedeu ao Golpe de 1964, podemos observar grandes articulações que, neste momento, confluem para uma manipulação eleitoral antipopular que busca, com a candidatura de Aécio Neves, colocar novamente nosso país sob a administração direta do capitalismo financeiro, mais especificamente do imperialismo norte-americano.
Continue Lendo Denuncia de golpe eleitoral

"SINTO A FORÇA DE UMA TRANSFORMAÇÃO" (Dilma) 10 dias decisivos até o 2o. turno!

O TRABALHO
Carta da Corrente O TRABALHO do PT • 16 de outubro de 2014 • www.otrabalho.org.br
Entrega do resultado do Plebiscito da Constituinte:
"SINTO A FORÇA DE UMA TRANSFORMAÇÃO" (Dilma)
10 dias decisivos até o 2o. turno!


A entrega do resultado em Brasília foi o segundo êxito do Plebiscito Popular. No dia 13, a presidente Dilma, candidata a reeleição, recebeu o resultado numa urna simbólica dos quase 8 milhões de votos, em um animado ato: ao seu lado, uma delegação dos organizadores - a CUT, o MST, a Consulta Popular, a CMP e outras organizações, incluindo a Corrente O Trabalho e outros setores do PT - e no plenário mais de mil militantes vindos dos Estados, na maioria jovens.
Desta vez, a imprensa não pode ignorar: o Plebiscito repercutiu, além dos jornais, pela primeira vez na TV Globo. Dilma disse:
"'É comovente ver essa mobilização. Essa unidade só se viu em grandes momentos, nos movimentos que transformaram o Brasil, como foi o caso das Diretas Já. Sinto a força e o cheiro de uma transformação. Pessoalmente considero que a Constituinte institucionalmente constituída é uma boa proposta. Nenhuma instância (de poder) se autorreforma sem a mobilização social. Não são aqueles que estão no exercício do mandato que irão fazer a reforma'. E concluiu, então, 'não acredito que a gente consiga aprovar as propostas mais importantes, como o fim do financiamento empresarial de campanha, sem que isso seja votado num plebiscito. Não basta convocar a Assembléia Constituinte, tem de votar em plebiscito, senão não tem força suficiente', propôs" (Agencia Estado, 13/10).
No dia 14, o deputado federal Henrique Alves (PMDB-RN), presidente da Câmara dos Deputados, também recebeu os resultados da delegação, acompanhada de parlamentares do PT, PSB e PSOL,  e se comprometeu a chamar "uma reunião do Colégio da Líderes dos partidos com os movimentos sociais, até dezembro, para debater o projeto de Decreto Legislativo". O projeto de Plebiscito oficial da Constituinte tem 168 das 172 assinaturas de deputados  necessários à tramitação.
Por fim, o ministro Lewandowski, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), designou o secretário-geral da corte para também receber o resultado.
MAIS UM PASSO

Reproduzimos extensamente a presidente Dilma, pois desde o dia seguinte versões editadas em jornais, sites e textos de dirigentes do PT, esqueciam o principal, a saber: "Dilma elogia proposta popular de constituinte" (titulou a Agencia Estado na noite do dia 13).

Ao reintegrar o debate da convocação da Constituinte Soberana e Exclusiva da reforma política através de um Plebiscito institucional, acrescentando outras condições (ela citou o financiamento exclusivo, a paridade de gênero e o financiamento público), Dilma deu um passo. Ainda não assumiu com tudo a batalha, mas deu um passo, e abriu espaço para o Plebiscito no programa de TV, hoje.

Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência, compareceu dia 15 à 5a. Plenária Nacional do Plebiscito (paralela às entregas).

Ele se congratulou com a iniciativa, ressalvou que "a Constituinte deve ser sob novos critérios, prá não ter os mesmos interesses e repetir o sofrimento do povo", e concluiu: "Nesse momento não pode ter vacilo. Dilma não avançará num segundo mandato, se não houver reforma política. Por isso não podemos apenas pedir voto, mas também debater a proposta. E convencer os nossos partidos a se ligarem aos movimentos sociais".

Efetivamente, é a combinação da disposição da presidente reeleita, em especial junto à sua base parlamentar, com o engajamento das organizações populares, sindicais e democráticas, e o lugar do PT nesta luta, que pode ajudar a ampliar e avançar ainda mais na difícil conquista da Constituinte que queremos.

De fato, "não pode ter vacilo", os próximos 10 dias são decisivos para avançar pela derrota de Aécio. E tem gente que não enxerga ou hesita (v. box).

"O POVO JÁ DECIDIU, CONSTITUINTE PARA MUDAR O BRASIL!"

A Corrente O Trabalho que levanta a luta pela Constituinte Soberana desde antes, e integra desde o primeiro momento a campanha do Plebiscito da Constituinte Exclusiva, junto com os companheiros do Diálogo e Ação Petista (DAP), e outras organizações, considera a importância do fato histórico do próprio Plebiscito com o que desenhou em Brasília.  

As condições se reúnem, falta muito mas avançamos, para conquistar uma reforma política que reverta a degeneração das instituições, que inclusive arrasta e ameaça o próprio PT- como  acabamos de ver no golpe sofrido no 1o turno.

É urgente a reforma política que estabeleça a proporcionalidade da representação (1 eleitor  = 1 voto) e o voto em lista, que acabe com o senado oligárquico antidemocrático e o financiamento empresarial.

E se Temer e outros candidatos do PMDB no 2o turno não querem, o povo quer: "o povo decidiu, Constituinte para mudar o Brasil!", gritavam os delegados do Plebiscito aos três poderes em Brasília!

Essa será a "mãe de todas as reformas", capaz de destravar as demandas travadas no Congresso que piorou nesta eleição, demandas como a desmilitarização das polícias, a reestatização, a reforma agrária, as 40 hs e o fim do superávit primário para destinar as verbas para o transporte a saúde e a educação.

 

RESPONSABILIDADE!

A 5a Plenária Nacional do Plebiscito foi ofuscada, nas conclusões, pelo sectarismo. Não bastaram apelos, frente a decisão da Consulta Popular/MST e algumas ONGs, bloquear uma resolução afirmando o "melhor cenário para o prosseguimento de nossa luta é a reeleição de Dilma", combatendo a abstenção e chamando voto em Dilma.

Na Operativa Nacional na véspera, houve um acordo tranquilo, mas fomos surpreendidos por uma bateria de intervenções.

Em público, diziam: "até voto Dilma", mas isso "impede ampliar" (com quem, com aecistas pela Constituinte?).

Em privado, o argumento era a CNBB (que é contra a Constituinte, antes de dividir-se sobre candidaturas). Mais honesto foi um orador dizer: "pra ampliar tem que tirar o PT".

Um dirigente proclamou que a "luta pela Constituinte continuará, tanto em condições mais, como menos favoráveis". É certo. Mas podemos lutar por um "cenário melhor", ou reservar um voto envergonhado e não esclarecer o povo!

De conjunto, esse sectarismo obtuso retoma o pior das manifestações de junho de 2013 - o antipartidismo - que não deve interessar a ninguém.

Como as Plenárias deliberam por acordo, a solução foi separar da Declaração final, um Comunicado, de uma Carta de entidades presentes. Como se houvesse acordo em todo o resto, menos nisso. Lamentável.

Entende-se, para a Consulta, onde líderes, até há pouco diziam que "no nordeste, o MST votará em Eduardo Campos". A evolução para o voto Dilma é recente, ou mal-assimilada.

Mas a luta continua. Esperamos que não prejudique a unidade tão necessária.

 

NOS PRÓXIMOS 10 DIAS, DILMA PELA CONSTITUINTE!

Consciente do que está em jogo, a Corrente O Trabalho se soma aos companheiros do DAP para convidar os petistas, os trabalhadores e  jovens, a se integrar à campanha do 2o turno levantando ainda mais alto a bandeira da vitória do povo trabalhador, o voto "Dilma pela Constituinte da reforma política".

Com adesivos, faixas e panfletos, vamos disputar cada eleitor - nenhuma abstenção, nenhum voto nulo ou branco! - , nenhum trabalhador pode ser indiferente.

Só os mais míopes, dentre os vários grupos esquerdistas, não enxergam o que está em jogo!

Saudamos a todos que, tendo votado como votaram, se somam agora no 2o turno para derrotar a reação!

Nenhum trabalhador pode votar contra seus próprios interesses, ainda mais quando Aécio é o candidato do imperialismo, dos bancos e do agro-negócio, cujo programa questiona o salário mínimo, amplia as terceirizações, avança novas privatizações e eleva o superávit fiscal.

Essa batalha pode ser ganha!

 

JUNTE-SE A NÒS!

 

Companheiro e companheira,

Há 76 anos, Leon Trótsky, dirigente da revolução russa ao lado de Lênin, fundou a 4a Internacional, oferecendo uma "bandeira sem manchas" à classe trabalhadora.

Hoje, com todas vitórias e derrotas em quase um século, a seção brasileira da 4a Internacional, a Corrente O Trabalho do PT, ousa dirigir-se a você para juntarmos forças.

Juntos, nós podemos ajudar eficazmente o povo a superar os obstáculos e hesitações, abrir um caminho e avançar no Brasil com repercussão em todo o continente.

 

Companheiro e companheira,

Você que acompanha nossa luta, compareça às reuniões preparatórias do Encontro Nacional  do Diálogo e Ação Petista (Brasília, 29 e 30 de novembro), para junto com os demais companheiros, discutirmos as eleições e a continuidade da luta pela Constituinte.

Você que se interessa, integre-se à Corrente O Trabalho do PT!

 

A hora é agora! Lute conosco!

Não ao retrocesso! Dilma pela Constituinte!

 

São Paulo, 16 de outubro de 2015

16.10.14, Comissão Executiva de O Trabalho



quinta-feira, 16 de outubro de 2014

História da UEM meninas superpoderosas.


MENINAS SUPERPODEROSAS
A foto veicula imagem de algumas das professoras que foram responsáveis pela reestruturação da graduação em História da UEM. Da esquerda para a direita: Nadir Aparecida Cancian, Hilda Pívaro Stadnik, Ivani R. Omura, Arlete Vieira da Silva, France Luz e Isabel Pinto Batista. A foto é ambientada no auditório do Dacese. O ano provável é 1982.
Os efeitos deletérios da política educacional empreendida pela ditadura, com o investimento na proliferação da licenciatura em Estudos Sociais, geraram a desativação temporária da graduação em História da UEM. A reestruturação ocorreu a partir de 1981.
Convivi com todas as professoras citadas, com exceção de Nadir Cancian. Posso dizer, porém, que aprendi muito com todas. Nadir faleceu em 1982, pouco antes de meu ingresso na graduação em História. Mesmo assim, seu exemplo influenciou minha geração. Sua tese de doutorado sobre a cafeicultura é um trabalho clássico, referência obrigatória ainda hoje. Além disso, era muito comprometida com os temas políticos nacionais e com a organização dos docentes. Liderou, como se sabe, a fundação da Aduem. Certa vez, perguntamos à professora Hilda Stadnik qual era o papel do intelectual. Ela disse: “mirem-se no exemplo da Nadir e vocês entenderão”. Quando fundamos o Centro Acadêmico, demos seu nome à entidade.
De Hilda eu retive as lições de inesgotável energia intelectual e generosidade. Lembro-me que lhe propusemos um grupo de estudos sobre a obra de Gramsci e ela adaptou sua agenda de trabalho e de estudos para atender nossa demanda. Ivani e Arlete foram responsáveis pelo meu envolvimento com os debates relacionados à reformulação do ensino de História. Isabel era uma professora admirável e dedicada. France Luz era a erudição encarnada em corpo de mulher. Foi, acima de tudo, exemplo de pesquisadora. Legou magistrais obras sobre a História de Maringá e região.
Minhas homenagens às meninas superpoderosas.
Reginaldo Benedito Dias