segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

O governo do Paraná a espera de um milagre?

Jozélia
Ainda será preciso que alguém explique, no futuro, o que exatamente deu errado com as finanças do governo Beto Richa (PSDB). De uma coisa não há dúvidas: algo deu muito errado. Até agora, o que se tinha sobre o assunto de mais gritante eram a paralisação de serviços prestados ao Estado. Por pura falta de pagamento. Telefones cortados, viaturas sem gasolina e carros sem ter oficina que os conserte viraram notícia velha no Paraná. Agora, na sexta passada, a secretária da Fazenda colocou um número impressionante no rombo.
O fato, segundo a própria Jozélia Nogueira, é que o Paraná deve neste momento R$ 1,1 bilhão para fornecedores. Trata-se de um daqueles números que nós, leigos, temos até dificuldades em entender. (Ricardo Semler costumava dizer que pobre é o sujeito que não reconhece a diferença entre um milhão de dólares e dez milhões de dólares. Alguém aí?) Pois R$ 1,1 bilhão é muito dinheiro.
A comparação com o investimento que o Estado pode fazer é autoexplicativa: por ano, o Paraná consegue, no limite, R$ 1,7 bilhão para obras. A dívida está em dois terços disso. Ou, por outra: mesmo o multimilionário empréstimo que o governo espera do Proinveste, de R$ 817 milhões, só cobre três quartos do que se deve. A situação chegou a tal ponto que, para pagar o que deve, o estado precisaria ganhar na Mega-Sena da Virada meia dúzia de vezes, sozinho.
 Continue lendo Fonte gazeta do Povo

Nenhum comentário: